QUINTA ALEGRE - PALÁCIO DE MARQUÊS DO ALEGRETE


Projetista: Victor Mestre e Sofia Aleixo, Arquitectos, Lda

A Quinta Alegre é um exemplo excepcional do romantismo aristocrático lisboeta, tratando-se de um edifício que sintetiza a arquitectura habitacional do século XVIII, na elegância da expressão formal, no conforto conferido pelos requintados estuques e respectivas pinturas. O Solar revela-nos uma expressão contida, mas harmoniosa conferida pelo acerto de escala o ritmo constante dos vão emoldurados pela métrica das pilastras que definem planos arquitectónicos e uma esclarecida tipologia. Ao pátio de aparato sucede um jardim romântico de recreio e lazer.

Para a fracção territorial, pretende-se a reabilitação em 3 unidades, com a recuperação do Palácio e Jardim, a introdução de uma unidade com programa de Lar Residencial de Idosos e uma unidade residencial para jovens. Procura-se uma relação intergeracional entre os idosos e jovens de forma a garantir uma interacção constante e um desenvolvimento intelectual e social, evitando o isolamento e exclusão recorrentes na terceira idade.

A intervenção do Palácio e Jardim apoia-se numa cuidada abordagem ao estado de conservação do Palácio e da unidade paisagística, com o restauro de todos os elementos decorativos existentes, com especial atenção dos frescos. Retomam-se as funções da Quinta de Recreio como um espaço de acolhimento e recepção, com funções lúdico-recreativas que serão abertas à comunidade exterior e apoiará o novo programa a implantar de Lar Residencial de Idosos, como ponto de encontro entre gerações.


Área Bruta (m²): 868 + 4536 (arranjos exteriores)




Galeria